Home Sexshop Ousadias

Estado do Tempo C

Pouco Nublado

02 Mar - 23:00

Weather

Map

News

Pharmacies

CHAT

Contacts

Pesquisar

Porto XXI
Takitudo

Jornal Porto XXI

Notícias, crónicas e reportagens da região

Página Principal Página Anterior

Centro de Reabilitação Física à espera de fundos europeus

Inês Schreck, JN [2007-10-16]

Ex-sanatório de Francelos foi escolhido para acolher o Centro de Reabilitação do Norte

Começa a ter pernas para andar o tão propalado Centro de Reabilitação do Norte (CRN), a instalar no antigo Sanatório Marítimo de Francelos, Valadares (Vila Nova de Gaia). O equipamento, destinado a reabilitar doentes portadores de deficiências e incapacidades, já tem um programa funcional aprovado pelo ministro da Saúde, Correia de Campos. Falta, agora, candidatar o projecto aos fundos comunitários e esperar pelo sinal verde para arrancar "de imediato" com o concurso público para a construção da unidade. A obra tem um custo estimado de cerca de 35 milhões de euros e o prazo de execução previsto é de três anos e meio.

"Falta concluir o estudo de sustentabilidade económica do projecto para depois o candidatar ao QREN [Quadro de Referência Estratégica Nacional], logo que abram as candidaturas", explicou, ao JN, Fernando Araújo, vice-presidente da ARS/Norte. O responsável acredita que a aprovação da candidatura será rápida porque há consenso entre as diversas instituições (Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte e autarquias, através da Junta Metropolitana) sobre a importância daquele equipamento para a região. De resto, o PIDDAC (Plano de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central) para 2008 prevê uma dotação de mais de 500 mil euros para a construção do CRN.

Conforme adiantou, ao JN, Marco António Costa, vice-presidente da Câmara de Gaia, para acelerar o processo com vista à execução da empreitada será celebrado entre a Autarquia gaiense e a ARS/Norte um protocolo de cooperação que definirá os moldes em que será edificado o Centro de Reabilitação do Norte.

O programa funcional, aprovado a 25 de Setembro por Correia de Campos, foi elaborado por um grupo de trabalho, constituído por profissionais das diferentes especialidades da Medicina. Segundo os especialistas, como pode ler-se no documento, a decisão de construir o CRN no antigo sanatório de Francelos foi "tomada após uma ampla discussão técnica sobre as alternativas possíveis, tendo em conta os terrenos disponíveis e as suas áreas de construção, acessibilidades, população abrangida versus tempos de deslocação, condições envolventes e a articulação com outras instituições hospitalares".

De acordo com o programa funcional, os objectivos do CRN não se devem esgotar na resposta à necessidade assistencial. O centro de reabilitação terá também uma vocação formativa e de investigação, bem como uma vocação social, de interacção com as famílias, as associações de doentes e a comunidade em geral.

A preocupação em formar, por exemplo, os familiares dos doentes reflecte-se na proposta para as instalações do internamento. Para aquela unidade, que terá uma lotação de 100 camas divididas por cinco áreas (ler caixa), estão previstos quartos com duas camas e instalações sanitárias, que podem ser ocupados por dois doentes ou por um doente e um familiar. No caso da pediatria, os quartos são individuais, mas com a possibilidade de acolher um acompanhante.

N a área de consultas externas, com oito gabinetes para 22 mil consultas/ano, pretende-se adoptar uma nova forma de atendimento. Dado que muitos dos doentes que vão recorrer ao CRN serão funcionalmente dependentes, o programa defende a implementação do conceito "one-day clinic", que passa por concentrar as consultas, exames e tratamentos no mesmo dia para evitar deslocações múltiplas.

O edifício do ex- sanatório, em vias de ser classificado como património municipal, será readaptado para acolher ginásios para as diferentes terapias (incluindo piscina para hidroterapia), salas, cabinas e gabinetes. O projecto do CRN inclui ainda 40 mil metros quadrados de arranjos exteriores.


Equipamentos

Ginásios de fisioterapia, de reabilitação pediátrica, cabinas para electroterapia e massoterapia, salas de terapia ocupacional e de ortóteses, gabinetes para terapia da fala e neuropsicologia são alguns dos espaços a criar no Centro de Reabilitação do Norte. Haverá ainda uma zona para hidroterapia, com piscina, tanque de marcha e outros equipamentos para tratamentos com água.



Internamento

Deverá ficar dividido em cinco áreas reabilitação geral (15 camas); reabilitação pediátrica (10 camas); reabilitação de lesões medulares (25 camas); reabilitação de traumatismo crânio-encefálico (15 camas) e reabilitação de AVC (Acidente Vascular-Cerebral) e outros doentes neurológicos (35 camas).



Consulta Externa

Para facilitar a vida ao doente do CRN funcionará o conceito "one-day clinic". A ideia é concentrar as consultas, os exames e tratamentos para não submeter o doente a marcações múltiplas. O CRN terá oito gabinetes para 22 mil consultas por ano.



Ginásio e auditório

Um ginásio com 550 m2, uma sala de fortalecimento muscular, um auditório com 150 lugares integram o CRN, assim como estacionamento para 250 carros.

Outras Notícias em Destaque:

Centro de Reabilitação do Norte só abre com viabilidade económica definida

Jornal de Noticias [2012-06-19]

Câmara do Porto entaipa biblioteca do Marquês

Hugo Silva, J.N. [2012-06-19]

 

Jornal

PESQUISAR

SECÇÕES

Crónicas

Destaques

Noticias

Reportagens

OPÇÕES

Imprimir Artigo

Sugerir a um amigo

ARQUIVO

Consulte notícias de meses e anos anteriores

JORNAIS

Links para a secção do Grande Porto dos principais jornais nacionais

Jornal de Notícias

Diário de Notícias

Primeiro de Janeiro

 

...os seus artigos podem ser publicados no jornal on-line do Porto XXI!

Saiba Como

 

[Adicionar aos Favoritos]    []    [Webmasters- Coloque no seu site]    [Recomende a um amigo]

[CHAT]    [Livro de Visitas]    [Crianças Desaparecidas]    [WebDesign]

Copyright © 1999 PORTOXXI.com - Todos os direitos reservados